quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Cachorro

Assistindo novela com a Gaby:

Gaby: porque ela tá chamando o homem de cachorro mãe?
Mãe: ué, porque ele bateu na mulher dele
Gaby:mas cachorro bate em mulher?

Foi duro explicar!

Cortejo Fúnebre

Eu tenho uma querida amiga chamada Diellen.
Ela é daquelas que apaga a luz do velório e acha que o dedo amputado da visita era uma habilidade da menina em virar o dedo do pé pra baixo. Risada garantida!

Hoje, ela conta a história:

Hoje, vindo pro trabalho, vi algo que se tornou incomum com o transito caótico da minha cidade: um cortejo fúnebre. Quando olhei pro lado e vi aquele monte de coroa de flor em cima do carro do Prever, não tive dúvidas, deixei passar na minha frente, mas acho que meus movimentos foram erroneamente calculados, pq tive que fazer parte do cortejo por um tempo, até conseguir mudar de pista...hehe....
Descanse em paz, estranho.




 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...ai, desculpe a família do estranho, mas essa minha amiga é uma comédia

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Cola quente

Eu estava fazendo um painel no quarto da Gaby e a cola quente estava ligada, no chão.

Gaby vai bem devagar com o dedinho na cola quente e eu : Gaby, queima filha! Daí você vai ter que dormir com o dedo assim ó, pra cima!

Gaby responde já colocando o pézinho: então, se eu relar o pé e queimar, eu vou dormir com o pé pra cima?

Eu respondi: é, muito ruim dormir com o pé pra cima né.

Passou alguns segundos e ela: acho que você vai ter que colocar seu peito na cola quente, mãe.

Também levou alguns segundos pra eu entender....ahahahahahaha.....

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Pra descontrair um pouco

Em uma cidadezinha do interior havia um abacateiro carregado dentro do cemitério. 
Dois amigos decidiram entrar lá à noite (quando não havia vigilância) e pegar todos os abacates.
Eles pularam o muro, subiram a árvore com as sacolas penduradas no ombro e começaram a distribuir o 'prêmio'.
- Um pra mim, um pra você.
- Um pra mim, um pra você.
- Pô, você deixou dois caírem do lado de fora do
muro!
- Não faz mal, depois que a gente terminar aqui pegamos os outros dois.
- Então tá bom, mais um pra mim, um pra você.

Um bêbado, passando do lado de fora do cemitério, escutou esse negócio de 'um pra mim e um pra você' e saiu correndo para a delegacia. 
Chegando lá, virou para o policial:
- Seu guarda, vem comigo! Deus e o diabo estão no cemitério dividindo as almas dos mortos! 
- Ah, cala a boca bêbado!
- Juro que é verdade, vem comigo.
Os dois foram até o cemitério, chegaram perto do muro e começaram a escutar...
- Um para mim, um para você...
O guarda assustado:
- É verdade! É o dia do apocalipse! 
Eles estão dividindo as almas dos mortos! O que será que vem depois?
- Um para mim, um para você. Pronto, acabamos aqui. E agora?
- Agora a gente vai lá fora e pega os dois que estão do outro lado do muro... 

CORREEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!



(Enviado pela Drica)

sábado, 1 de outubro de 2011

Por que eu acho a nova campanha da Devassa brilhante?


POSTADO POR CARLOS HENRIQUE VILELA
http://www.chmkt.com.br/2011/03/por-que-eu-acho-nova-campanha-da.html

O Brasil acordou hoje com uma marca no centro das discussões: a Devassa. Pelo menos uma vez alguém virá falar com você sobre o assunto. Pode ter certeza. Além disso, ao meu ver, trouxe uma identidade poderosa para a marca. Ou seja, buzz + reposicionamento, na melhor forma. Mas por que? Meus palpites...

1 – Tensionaram a cultura: Pra cair na boca do povo, basta tensionar a cultura, mexer sutilmente naquilo que está enraizado no inconsciente coletivo do brasileiro. O desafio é que essa tensão gere um impacto positivo. Não é só simplesmente polemizar – pois isso pode gerar uma tensão negativa. 

A Sandy representa o estereótipo da menina virgem, frágil, inocente, talentosa – mais ou menos o que o Kaká é no futebol. Quando ela revela seu lado ‘devassa’, obviamente todos vão falar a respeito. Se tivesse sido qualquer outra atriz, cantora ou modelo, teríamos mais um anúncio qualquer – morno.

2 – De estereótipo para arquétipo: De forma bem simplista, vou definir estereótipo basicamente como o ‘ser alguma coisa’ – algo definitivo. E os arquétipos como várias facetas do ser humano. Tem mais a ver com ‘estar alguma coisa’. Há uma grande diferença em SER devassa e TER seu lado devassa. 

Quando a Sandy mostra esse lado sexy, qualquer mulher pode enxergar que aquilo seja pra ela, afinal, todo mundo tem esse lado (evoluido ou não), e isso é socialmente aceito. Pra própria marca Sandy, isso é uma evolução, uma prova do seu amadurecimento. Ela também sai de uma imagem mais infantil e se transforma em uma mulher adulta. 

Já que mencionei o Kaká acima, acho que o melhor exemplo de marca pessoal construída com base em arquétipos é a do Ronaldo Fenômeno. O cara tem seu lado gênio, seu lado pai, seu lado frágil (no físico principalmente), seu lado irresponsável e inconscquente, entre outros. E isso fica bem claro. Por isso, mesmo o cara fazendo bobagem, ele continua sendo admirado. E isso é essencial para qualquer marca.

3 – Conexão com os desejos masculinos: A marca, a partir dessa campanha, passa a representar aos homens mais do que uma mulher safada – algo que, pelos princípios morais, vai contra conceitos básicos como o de família, por exemplo – ainda mais em um país tão religioso quanto o Brasil. Devassa para a significar aquela mulher que a maioria dos homens admira: doce, inteligente, carinhosa e - além de outras coisas - sexy, sensual.

Está rolando no BBB uma situação que ilustra bem isso. A tal da Maria está tentando seduzir o sujeito usando apenas seu lado sensual. Cada vez mais ela vai construindo um estereótipo ligado ao corpo, ao sexo, ao fútil. E isso é tudo que o cara não quer. Assim como a Devassa fez, ela seria mais inteligente se soubesse trabalhar seus arquétipos. 

Ou seja, aparentementre genial. 

Pra quem não viu o vídeo, é só clicar aqui.

Propagandas que vc pode estar clicando pra ajudar o blog:

Novo celular...

Novo celular...